quinta-feira, 23 de abril de 2009

Minha vida (nada) fácil na Europa

   É incrível como as pessoas acreditam piamente que a vida aqui na Holanda é um mar-de-rosas. Ouço isso constantemente; todos parecem achar que aqui é Oz e que a vida é muito fácil e tranquila desse lado do globo. Pois toda vez que ouço a máxima "ah, mas você já está com a vida ganha, mora na Holanda", me seguro pra não ter uma crise de riso nervosa ou não pedir pro cidadão ver se eu estou na esquina. Meu dia aqui começa cedo, lá pelas 6-6.30h da manhã, que é o único horário que dá tempo de tomar banho. Então vamos lá:

- 6.30h da manhã: levanto, coloco pão no forno, ligo a água da banheira porque ainda não tem chuveiro instalado. Pelo menos não tenho mais que ir tomar banho no trabalho. Máquina de café à postos, recolho a toalha, as roupas e subo pro banho. Tenho que ser rápida ou não dá tempo de acabar antes de algum dos dois acordar. Às 6.50h desço, de toalha no cabelo, ligo a máquina de café e pego o pão do forno. Vou mordendo o pão e bebericando o café enquanto ando de um lado para o outro colocando roupa na máquina, retirando a louça limpa da outra máquina e preparando a merenda do Victor. Ah! esqueci das roupas deles. Pronto, peguei!

- 7.20h: Bert desce com os dois pela escada; se engalfinham e berram pra ver quem consegue pular na mamãe primeiro (lindos!); cada dia deixo um ganhar e outro fica jogado no chão dando piti. Pego a mamadeira, que já havia preparado uns 2 minutos antes, e levo Daniel pra deitar comigo no sofá e mamar. Victor berra que quer suco e tem que ser a mamãe a fazer. Bert corre atrás do Victor pela sala, mas só quem pode colocar a roupa sou eu. Acabou o leite, troco a fralda. Corro pra fazer o pão dos dois e entregar ao mesmo tempo, ou é outro piti na certa. Bert perdeu a chave do carro e da casa, como sempre. Fica resmungando e falando que eu guardei em outro lugar (ignoro), até que as acha no bolso do casaco. Daniel começa a choramingar porque quer colocar o sapato e ir com pai também. Gente, será que minhas células, que eu tratei ontem às 10h da noite, cresceram? ôpa, esqueci de separar os livros pra devolver na biblioteca da escola! cadê os livros? ah, ele leva semana que vem! xi, tenho que lembrar de comprar o presente da festa de aniversário que ele tem pra ir na sexta e tenho que levar minha droga pra medicina nuclear. Será que vai dar certo dessa vez? ai, será qie ainda tem o brinquedo que eu quero comprar pro Daniel de aniversário? ai, tenho que fazer um bolo hoje à noite pra levar pra creche!!!! corre, Victor, você tá atrasado! caraca, essa chave já não tinha aparecido, tá procurando o que agora???Victor vem escovar os dentes e lavar o rosto. Fica quieto que pentear cabelo não dói! ah, essa merenda tá boa sim. Tá então leva isso e não come, fica com fome. Vem dar beijo na mamãe, meu lindo. Tchau!

- 7.50h: finalmente ficamos eu e Daniel; hora de trocar a roupa. Ele tá na idade do piti, 2 anos (faz nesse sábado. Droga, tenho que lembrar de comprar fermento pro bolo de hoje à noite!). Pronto, tá lindo e cheirosinho, vamos? ai, cagou de novo. Troco a roupa toda e tento sair. Ele se recusa a colocar o casaco. Coloca. Se recusa a colocar sapato. Coloca. Se recusa a escovar os dentes. Escova. Se recusa a sentar na meleca do carrinho. Eu o sento na marra e saímos de casa com ele berrando, óbvio. Atravesso a obra do entorno e já estou com dor nas costas de carregar a saca de roupa pequena pra dar pra 2 amigas no trabalho. Será que as células cresceram???

- 8.30h: chegamos na creche. Entramos. Ele gruda feito macaquinho e tenho que sentar pro ritual da despedida que dura uns 15 minutos. Xiii, o seminário!!! tento sair antes dos 15 minutos. Ele se jga no chão. Volto. Ufa, consegui sair e é só eu dar uma corridinha que chego quase na hora.

- 9.10h: hoje não tem seminário. Os seminários são às sextas e hoje ainda é quinta. Células vivas e crescidas, começo a pipetar às 9.40h, depois de ter ligado tudo, esquentado tudo e preparado tudo. Pelo menos tem uns intervalos que eu posso dar uma olhada na internet! droga, esqueci o fermento!!! e ainda tem o presente do aniversário que Victor tem que ir amanhã de tarde...peraí...será que Bert lembra que ele tem que cancelar a creche depois da escola e levar o menino na festa? ligo pro celular; desligado. Ok, ligo mais tarde, ainda é cedo. Ai, tô quase perdendo a hora da incubação!!! e nem acabei os cálculos ainda! e o banho-maria, já tá em 37 graus? ah! 35 é quase 37, né?

- 12.30h: nossa, que fome é essa? ainda é ced...caraca, tenho que preparar as amostras pra medicina nuclear, a técnica, que já não é muito amigável, vai me matar! só mais umas pipetadas e pronto: joguei a bosta do meio a 10% no buraco errado, e agora? ah, se der errado eu faço de novo, saco! acho melhor fazer o bolo de chocolate pra creche, afinal eu já fiz antes e não solou, certo? bem, pipetei tudo, separei tudo e agora tenho um intervalo de incubação de mais 15 minutos. Tempo mais que suficiente pra engolir meu sanduíche e dar uma olhadinha na internet. Time out!!! corro pra não correr o risco de fazer outra bobagem em um dos experimentos. Páro a reação e fixo. Vem a técnica me perguntar se já podemos ir ao hospital. Ela quer saber onde estão as colunas. Pego e ela quer as grandes. Digo que são as pequenas. Ela resolve ligar pra 2 pessoas pra ter certeza e enquanto isso eu vou parar o outro experimento.. São as pequenas mesmo (eu te disse, eu te disse!!!), mas tenho que ensiná-la a usar. Ensino. Vamos pro hospital e deixamos as amostras. Tenho que acabar tudo correndo pra poder comprar fermento e o presente. Ela quer falar da casa nova, quer me mostrar fotos. Ok, melhor ser simpática porque ela vai me dar as células amanhã e não é comum ela me tratar como gente. Vejo as fotos, corro pro experimento. Termino. Mando email convidando pra festinha do Daniel no domingo. Já viram alguém organizar a festa e esquecer de chamar as pessoas?

- 16h: esqueci que tenho que devolver o headphone que Thamy comprou porque o prazo está acabando. A loja é longe e não tem ônibus pra lá direto. Vou andando. Nào pode trocar porque tem que apresentar o cartão dela. Ok, vou comprar os cabides IKEA aqui do lado. Fome. Cachorro-quente e coca-cola (por isso tô essa baleia!). Saio com o saco cheio e dor nas costas de carregar. Ônibus vindo. Corro. Pego, mas perdi os pulmões no caminho. Ai, o presente! Salto. Ando pra loja. Compro. 

- 17.30h: tá na hora de pegar Daniel na creche. Celular do Bert ainda sem resposta. Corro e compro o fermento. Corro pra creche. Bert está lá, que bom, vamos de carro e eu posso voltar a sentir meus ombros que estão dormentes com o peso. Ele foi à pé. Está com a bursite atacada, não pode carregar. Lembra do aniversário de amanhã? como assim quem vai levar? você, claro! sim, comprei o presente. Não, Daniel eu pego. O endereço? sei lá. Tá no cartão. Por que eu não encomendei um bolo, ao invés de fazer? sei lá, acho que sou uma anta. ANTA!!!

- 18h: Bert faz a janta e eu vou arrumando as roupas da manhã. Coloco novas na máquinas porque roupa suja aqui dá filhote. Deve ser geraçao espontânea a partir das meias que desaparecem (sempre apenas um pé). Acho que deixei meu computador do trabalho ligado! guardei as células fixadas no -20? onde foi parar minha memória? ai, deixa eu passar aspirador na escada. Que isso? você deixou os meninos SOZINHOS na porta de casa??? tá olhando nada! entrem! berreiro novamente, acho que preferia ser surda.

- 18.40h: janta. Sobremesa. Arrumar a cozinha. Amanhã eu quero cozinhar e você limpa. A máquina de secar tá fazendo um barulho estranho. Desligo. Daniel quer outro iogurte de chocolate. Desisto, hoje pode. Já foi muito berreiro, esse menino vai ficar sem voz. E eu sei lá onde está a chave do carro? por acaso eu uso o carro? e eu vou saber onde está a sua blusa verde? amanhã é sexta, tem seminário e vou tentar dormir cedo. Tomara que não demore muito porque eu tenho que buscar minhas amostras no hospital. E se não der certo a marcação? será que um dia eu termino esse doutorado? ai, tenho que lembrar de pedir camundongos no prazo, ou essa droga vai demorar ainda mais e não vai dar tempo de terminar o abstract do congresso.

- 19.30h: as pessoas começam a me chamar no MSN e skype. Quem mandou dizer que esse era o horário "disponível"? falo 2 minutos, escrevo 2 linhas só pra dizer que já venho ou que está difícil falar e começo os preparativos pra noite. Banho. Quem teve idéia de colocar as roupas no terceiro andar? pronto, peguei tudo. Esqueci o pijama. Volto. Esqueci o saco de dormir. Volto. Faço a mamadeira. Coloco Victor pra ver DVD e evitar berreiro por querer sempre as coisas na hora da fralda e da mamadeira do irmão. Tenho que lembrar de pedir os animais na quarta. Ainda bem que lembrei do fermento! mamou. Troquei a roupa e escovei os dentinhos. Subi com o chumbinho no cólo e coloquei na cama. Desço pra cuidar do outro. Não quer parar o DVD. Berreiro. Pijama, dentes e carregar no cólo pra não achar que só faço pro irmão. Daniel fugiu do quarto. Coloco de volta na cama. Beijo os dois e desço. Roupa da máquina lavou, hora de recarregar e dobrar. Fica na escada até eu subir de novo. Gritam lá em cima. Subo e recoloco na cama. Desço. Arrumo. Finalmente sento. Barulho de carrinho de bombeiro. Subo e repito tudo. Desço. Subo e repito mais 3 vezes. Bert resolveu tomar banho e já está lá há mais de uma hora. É o único holandês que toma banho todos os dias, até nisso dei azar! (hahahaha)Dormem.

- 21.30h: agora posso ver um filme. Não! o bolo! ainda bem que os saquinhos surpresa eu já fiz na segunda. E ainda bem que lembrei do fermento. Tinha fermento; não tinha açúcar. Vai ser bolo diet. Coloco uns cubinhos de açucar de café, mas deixo sobrarem dois pra de manhã. O bolo está crescendo mais de um lado. Será que tá solado? e o experimento que fiz hoje, será que deu certo?pelo menos eu posso sentar enquanto o bolo assa. Não, melhor limpar de novo o chão onde o copo quebrou; podem furar os pezinhos. Bolo pronto, esqueci o recheio. Fiz. O bolo tá torto e meio quebrado, mas deve estar gostoso. Criança nem liga pra isso, né?mas qual o horário da festa do Victor amanhà? gente! cadê o cartão? ah, amanhã eu telefono e pergunto. 

- 22.30h: resolvi escrever aqui. Esqueci de colocar mais roupa na máquina, peraí. E as compras do aniversário no sábado? ah, compro sábado cedinho. Que isso??? o camundongo que resolveu nos visitar todos os dias está escalando a escada! a ratoeira está perto do lixo, seu burro! ainda bem que não acabei de passar aspirador e posso tentar dar umas cacetadas nele. Pulou! sumiu! ai, que dor nas costas. Vou dormir porque já passa das 23h. Tanto trabalho pra conseguir uns camundongos na faculdade e esse aqui dando mole...hahahaha. Deixa só a minha gata chegar, seu folgado! se assutar a bichana, aí eu te pego!

- 23.15h: vou parar de escrever abobrinha e vou dormir. Falando em escrever...tenho que escrever o trabalho do project managment e tenho que preparar meus resultados para a reunião com o pessoal do STW. Mas que resultados? ai, será que um dia acabo esse doutorado?

-23.17h: vou assistir o vídeo (quase esqueci) e depois vou lutar contra minha insônia e contra a do Daniel. Quando esse menino vai dormir a noite toda? pelo menos amanhã não é meu dia de apresentar seminário. Menos mal. E nào posso esquecer de pegar as amostras no hospital (será que deu certo?); de começar o experimento pra fazer RT; de cuidar das células; de trocar o meio das outras células; de ir pensando no pedido dos animais; de calcular o outro experimento; de ver se meu passe ainda abre a porta do laboratório de radioatividade; de levar o bolo e os saquinhos pro aniversário da creche do Daniel; de lembrar Bert de levar Victor no aniversário do amigo; de pegar o endereço desse amigo e de comprar a janta (acham que eu vou cozinhar tudo?). Tenho impressão de ter esquecido alguma coisa. Ah! vou desligar o skype porque um amigo me falou que eu pareço sempre cansada e ele não sabe o porquê. Deve imaginar a minha vida de princesa aqui e me achar uma fresca, né?

Bem, vou lá. Amanhã começa tudo de novo (às 6h da manhã).

Como a vida é fácil na Europa! :(

7 comentários:

Vicky disse...

E ainda por cima, no Brasil acham que nosso dinheiro nasce em árvore, que a gente nao precisa trabalhar nao. Todas as vezes que vou de férias vem alguém me perguntar se vou comprar algum imóvel...

Simone Tnk. disse...

Dri, que delícia voltar a ler aqui!!! A farofa pelo jeito tá rendendo e fico feliz por isso.
Agora não posso mais escrever pq essa sua rotina me esgotou!!! rs.
Super beijo!

Anônimo disse...

Voce já pensou em ser escritora?
Seu jeito de escrever é cativante, além de espontaneamente cômico.
Dei boas risadas e cheguei ao final extenuada...
Mas essa rotina não se atribui à vida na Europa e sim à maternidade.
Noêmia

Anônimo disse...

Concordo com a Noemia, essa é a rotina típica de quem tem filho e NÃO tem babá, empregada doméstica, motorista de carro, lavador de carro particular, carregador de sacolinha... e sabe-se lá mais o que que a gente encontra no Brasil pra servir a classe média... e você ainda tem o pequeno detalhe de trabalhar fora ao mesmo tempo em que é mãe.

Êita vida fácil! hihihi

Beijos de outra mãe (a da Nina)!

Anônimo disse...

Dê graças a Deus que você não está na África ou no Afeganistão.

Dayane disse...

Olá Adriana..

Menina, ri muito...vc escreve de um jeito muito gostoso.
Estou indo para a Holanda em agosto e fuçando na net encontrei seu blog....estou adorando lê-lo. Vou ser au apir pela segunda vez..e DEus me sorte..pq é bem assim o dia a dia de uma casa...

Bjs e td de bom pra vc!!!

Claudia disse...

querida li esse relato e ri muito!!! eu tambem estou na europa, e aqui empregada 'e artigo de luxo. Mas nao 'e nada facil a vida viu!!sou mae, como vc e pensando bem as dificuldades quando se tem filhos longe de nossa familia 'e ainda muito piores!

Que idioma você fala com seu(s) filho(s)?