sábado, 20 de dezembro de 2008

"Bombeirossel"

- Victor, conta pro papai que mamãe levou você e Daniel no carrossel hoje.
- Não! eu e fui no "bombeirossel"e Daniel também!

(É, eles foram sentados num carrinho de bombeiro...hahaha)

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Sobre morar na roça - parte 1

Nós gostamos da escada nova!



Thamy gostou da cozinha nova :)
Entrada pela rua lateral, sem calçamento. E anda chovendo muito por aqui :(

O jardim interno comum. Quando ficar pronto, vai ficar lindinho.




Ainda sem chuveiro, sem armários e sem cortinas. Mas já temos telefone e internet e vários vazamentos de água, um luxo!








sábado, 1 de novembro de 2008

Rapidinhas da mudança

Êta, falta de tempo! mas vamos lá:

* Victor, procurando incansavelmente, no meio das milhares de bolsas e caixas, alguma coisa:

- Mamãe, cadê a minha "sunda"?
- Sunda??
- É, mamãë: a minha SUNDA! minha SUNDINHA!
- Sua sunga?
- É, mamãe: minha sundinha! (afinal, o que mais poderia ser? hahaha)
- Mas pra que, meu amor?
- Eu quero nadar ali!! (apontando pra banheira)
____X_____X_____
* Victor procurando por todos os cômodos da casa:
- Cadê meu gatinho? você falou pra mim que quando a gente morasse na casa nova, ia ter meu gatinho! cadê o "Miau"?
____X_____X____
* Victor, às 17h da tarde:
- Quero botar meu pijaminha porque já tá escuro e eu PRECISO dormir no meu quartinho novo!
____X_____X____
*Victor, olhando pela janela da cozinha de manhã:
- Óia, mamãe: um trator carregando areia!
- Óia, óia, agora ele largou!
- Óia! ele vai pegar mais!
(repetição de umas 5674 vezes)
_____X____x_____
*E Daniel se esbaldando nas portas e gavetas da cozinha, que agora não é mais fechada. E ele também aproveita que o irmão quer dormir cedo pra poder pegar todos os brinquedos que são não são liberados nos horários normais.

:D

sábado, 25 de outubro de 2008

Fora da área de cobertura

Mudança com duas crianças pequenas é complicado. Um correndo de um lado pra outro, tentando "ajudar"e o outro berrando que quer ir no caminhão com papai....socorro!!!

Pelo menos um amigo do Bert e uma amiga minha vieram ajudar a colocar as coisas no caminhão alugado. Será que na Holanda tem companhia de mudança? seria uma boa idéia de negócio! quer dizer, isso se os holandeses resolvessem pagar por algo completamente "desnecessário". Já que você é perfeitamente capaz de carregar a própria geladeira e os demais utensílios da casa e pessoais, por que pagar por isso, né?

A cada dia que passa tenho mais raiva da cultura calvinista....rsrsrsrsrs

E as caixas acabaram antes das coisas que devem ser levadas em caixas.

Pra completar, na casa nova não vair ter (ainda) internet, telefone, chuveiro, cortina e a maioria dos móveis. A rua também não é asfaltada e todo o terreno ao redor está em obras.

Assim que der, venho avisar como e se sobrevivemos. Agora deixa eu voltar pro meu levantamento de peso...semana que vem é capaz de ter que ir na fisioterapia por causa das dores nos ombros e nas costas :(

:D

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Uma tarde no parquinho





O sapo

O vídeo ficou escuro demais, mas dá pra ouvir "o sapo", durante uma cantoria na banheira :)

video

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Gostosura

- Victor, vem cá que a mamãe vai te dar um beijo e apertar essa bunda gostosa!
- Mamãe, comidinha é gostosa. A minha bunda não é gostosa: sai cocô de lá! arg!!!!

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Quero ir ao Brasil!

- Mamãe, eu quero ir na casa da tia!
- Mas é muito longe, meu amor.
- Eu quero ir muito longe; eu quero ir no Brasil, na casa da tia!tem que pegar o trem, depois o avião grandão e depois o carro. Vamos agora?
-Agora não tem dinheiro, tem que esperar. É muito caro ir pro Brasil.
- oh :(

Em casa:

- Papa, heb je centjes?*
- Ja.
- "Óia", mamãe! o papai deu moedinha pra mim. Agora a gente pode ir pro Brasil!!! :):):)


*Papa, você tem moedinhas?

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Educação vem de casa!

(Diálogo em HOLANDÊS, na hora do jantar)

- Papai, você não pode comer de boca aberta e fazendo barulho. É feio!
- Então tá bom, vou tentar melhorar.
- Não pode falar de boca cheia também!!!isso não é legal!!!
- Ok, desculpa.

(pausa)

-A-ha! o Victor também está comendo de boca aberta e fazendo barulho! não pode!
- Eu posso SIM. Sou pequeno ainda. Você é que não pode porque já é grande, papai! humf!

domingo, 14 de setembro de 2008

Conjugação em holandês

(Diálogo em holandês em negrito. Vermelho para português)

- Você já falou pro papai que a mamãe fez uma vitamina de banana gostosa pra você?
- Papai, "'óia" que gostoso! babana com leite. A mamãe que fez!
- O que você disse, meu amor?

- eu estou bebendo banana com leite. Tá muito gostoso. Mamãe que fez!
- Como tem que falar com o papai?
- Hmmmm...eu não sei. Mamãe que fez!
- Mama heb ge...
- Mamãe heb geFEZ!!!!!*

E saiu todo sorridente, com ar de vitória! tivemos que rir, claro :):):)

(*o tempo verbal em holandês seria "gemakt")

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Só pra ter certeza...

Victor anda soltando a língua nas últimas semanas; é incrível como ele está evoluindo no português. De umas 3 semanas pra cá, eu tenho notado que ele consegue se expressar bem melhor. Ele tem feito mais pergutas, tem contado mais histórias, tem elaborado melhor as frases e também quer ter certeza de que ele está sendo entendido. Para exemplificar isso, vejam só a conversa de ontem de manhã, enquanto eu estava no banho:

- Mamãe, eu quero pão com queijo. Você pode fazer pra mim?
- Claro, meu amor, deixa eu acabar de tomar banho que já vou colocar o teu pão.
- Mas eu quero um pedaço grande, beeeem grande.
-Tá.
-Então diz.
-Tá, vou fazer grande.
- Não! diz assim:"eu vou fazer um pão grande pra você".
- Eu vou fazer um pão grande pra você.
- Oké! e também quero um pedaço de queijo grande.
- Tá.
- Tá o que, mamãe? tem que falar tudo!!!
- Tá, eu vou fazer grande.
- Grande o que?
- O pão.
- E o que mais?
- O queijo.
- Então fala TUDO!
- A mamãe vai fazer um pão grande com muuuuuito queijo dentro.
- Pra mim, mamãe?
- Sim, eu vou fazer um pão grande, com muito queijo e vai ser pro meu Victor!

E lá saiu ele, todo sorridente :):)

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Pingos nos "is"

Domingo passado eu fui passear com os meninos no Noorderzon, um festival anual de música e teatro que acontece no parque em frente à nossa casa. Victor encontrou Quinten, seu melhor amigo, e resolveram ir ao parquinho. Os dois foram andando e conversando um pouco mais à frente e eu fui empurrando Daniel no carrinho.

Daniel é muito sorridente e estava achando graça do irmão que ía conversando e gesticulando bem na sua frente. Nisso passa um casal e a mulher comenta com o homem:

(Diálogo em holandês)

- Olha! que bebê mais lindo!!!

Victor, que eu podia jurar que não estava prestando atenção, volta pra trás, coloca as mãozinhas na cintura contrariado e faz uma expressão de "tá pensando o que? vai encarar?"

- Esse bebê lindo é MEU!!! ele é o MEU Daniel!!!!


Nem preciso falar que, num raio de 1 km, todos caíram na risada, né? :)))))

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Primeiro dia de aula

Hoje foi o primeiro dia de aula da Thamy na faculdade :))))
Eu queria tirar uma foto pra postar aqui na hora que ela saiu de casa, mas tive que ouvir que era "muito mico"e nada feito.

E também nem pude fazer as trancinhas ou comprar uma mochilinha das Meninas Super-poderosas.

É...o tempo passa!

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Problema semântico

- Victor, você não quer mais comer o pão?
- Sim.
- Então come porque estamos atrasados!
- SIM: eu não quero comer o pão, mamãe!!!

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Daniel, o devorador de bananas

Daniel ADORA banana. Todos os dias ele come um ou dois exemplares dessa iguaria tropical. E não foi à toa que uma de suas primeira palavras foi "nâna". Bem, eu confesso que ele falava "nâna", mas eu nem de longe desconfiava do que se tratava: achava que era apenas um balbuciar na língua dos nenéns.

Eis que hoje, no café-da-manhã, veio a revelação.

Ele, apontando pro cacho de bananas, falava:
- Nâna. Dá!
- É banana que você quer, Daniel?
-Ja!!!

Ganhou a banana e saiu dando risadinhas vitoriosas com o suculento fruto nas mãos.

E a mamãe toda boba porque o "sotaque"foi de portugês:)))

domingo, 10 de agosto de 2008

Aprendendo a admnistrar as mulheres

Victor, quando recebia um beijo meu, depois de ter tomado banho e estar com os cabelos molhados:
- Que isso, gente????que mamãe mais cheirosa é essa?!
----------------------------X-----------------------X--------------------
Depois de fazer besteira e com carinha de cachorro sem dono:
- Desculpa, mamãezinha linda! eu num "faz " isso mais não!
----------------------------X------------------------X------------------
Victor, você acha que a mamãe tá gorda?
- Não! a mamãe é linda e gostosa!
---------------------------X-------------------------X-------------------
No Brasil, pra poder chamar a sua mamãe e não a mamãe do Noah:
- Mamãe do VIIIIIIIIICTOR!!!!!!!!!!!!!
-
-
-
-
-
-
Esse menino está sendo bem treinado ;)

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Olha a janta!

video

Daniel anda!

E já está expert no andar. Nem parece que tem menos de um mês que deu os primeiros passos :)


video

domingo, 3 de agosto de 2008

O orgulho masculino

- Mamãe! mamãe!
- O que foi?
- "Óia", mamãe, que periquitinho lindo eu "tem"!!!

--------------------x-----------------------x----------------

Outra do mesmo gênero:

- Mamãe, cadê seu periquito?
- Mamãe não tem periquito.
- Oooooh, Você perdeu seu periquito, mamãe? eu "ajuda"você a "poculá"!

domingo, 27 de julho de 2008

Despedida

Sexta-feira foi o último dia de creche para Quinten, melhor amigo do Victor. Estão juntos desde bebezinhos:)

Quinta à noite fizemos um quadro de fotos dos dois, recheado com adesivos de tratores, caminhões, gatinhos e Tony. Sexta de manhã teve a festa de despedida na creche e à tarde fomos ao lago aproveitar o dia de calor e fechar os quase 4 anos de convivência diária com chave de ouro.

Tanto eu como Elvira, mãe do astro do dia, ficamos muito tristes com a separação. Mas vamos continuar mantendo a convivência nos fins de semana e até programamos férias juntos em outubro!

A despediada foi uma festa divertidíssima, com direito a nadar no lago gelado, fazer castelinho de areia e tomar sorvete.

Olhem uma parte desse dia feliz:

video

quarta-feira, 16 de julho de 2008

As cores favoritas

- Mamãe vai comprar um gatinho pra morar na casa nova com a gente. Você já escolheu o nome dele?
- Miau!
- Mas Bóris nào é mais bonito?
- Não, eu "gosta"de Miau! E eu quero meu gatinho azul.
- Não existe gatinho azul, tem que ser de outra cor.
- "Tão" tá bom...eu quero laranja!
- Tá, mamãe vai comprar o gatinho Miau laranja.
- Meu quarto também quero azul. Ah, não, azul não existe: quero laranja também.
- Hahaha....quartinho azul existe sim!
- Ah, então eu quero azul. Mas meu gatinho vai ser laranja...quero quarto laranja e azul então.
-
-
-
-
Sim, sim, parece que meu filho sabe combinar as cores :)

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Medos infantis

Domingo passado resolvi levar Victor ao cinema. Fomos assistir "Kung Fu Panda" e a parte mais interessante foi a de convencer o serelepe infante a entrar no recinto sem o perigo de ser devorado vivo.
- Victor, chegamos, vamos ver o panda, o tigre, o coelhinho, a tartaruga...não é legal?
- Eu não quero!
- Não??? mas a mamãe vai comprar pipoca, suquinho e bala! tem até sorvete, você pode escolher.
- Eu quero tomar sorvete em casa.
- Mas no cinema é mais legal. Você não quer ver o panda?é logo ali dentro, no cinema.
Eis que o menino dá uma afastada da parede a com a bicicleta, olha assustado para o prédio e exclama:
- Tem sorvete em casa, não quero entrar ali!
- Mas você não quer ver o filme dos bichinhos?
Daí que veio a revelação mais do que "óbvia":
- Mamãe, panda MORDE! tigre também! o coelhino é bonzinho e a tartaruga "bonzinha", mas panda não!
- Ah, mas é um filme na televisão grandona, não é de verdade.
Olhar pensativo, em dúvida, o que me deu motivação para completar:
- E se tiver um bicho que morde a mamãe cuida de você, pode deixar:)
- E vai ter pipoca e balinha?
-Vai.
- Oké!
E sem mais nenhuma sombra da fobia, saiu em disparada com sua bicicletinha. A mamãe teve que dar uma corridinha para alcançar. E na saída ainda me deu um sorriso e disse, agradecido:
- Eu gostei do cinema, mamãe!!!
:):):)

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Que língua o Victor fala?

A parte do diálogo em negrito foi em holandês, eu é que não sei escrever o que foi dito :)

Bert: - Victor, pega aquele livro preto pro papai, por favor.
Victor: - qual livro?
Bert: - aquele ali do lado do computador.
Victor: - ah, é PRETO, papai.
Bert: - PRETO é português, papai fala holandês. Mamãe fala português. E Victor fala português e holandês.
Victor: - eu não falo português!
Eu: - fala sim, você fala com a mamãe em português.
Victor: - eu não sei falar português!
Eu: - Você não fala português?
Victor: - não.
Eu: - e você fala o que então? holandês?
Victor: - também não.
Bert: então você fala que língua?
Victor:- hmmmm...eu falo a língua FLAMMA! :)
Eu: - o que você disse pro papai?
Victor: - eu falei pra ele que eu falo FLAMMA.


Ah, agora entendi :)

(Obs: Victor se chama Victor Flamma)

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Chegou e já está indo...

Pois é, ando muito ocupada, sem tempo pra muita coisa. Desculpa meio esfarrapada essa minha, né? mas é verdade. Por isso não tenho vindo escrever :)
Thamy chegou e já está indo de novo pra visitar o...noivo! ela ficou noiva!!! a minha neném disse que vai casar, pode?!
O noivo é muito legal, um russo. É agora que a família fica internacional de vez.

Talvez eu demore a postar novamente, pois uma das mãos ainda está dormente de tanto segurar meu queixo caído.



Essa aí em cima é uma foto dos pombinhos.

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Hoje ela volta!

Minha filha volta hoje pra casa, depois de uma estadia em Londres. O tempo não está passando na mesma velocidade hoje. :(

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Pindakaas

Sabe aqueles dias que a criança quer pão com manteiga, a mãe pega a manteiga, a criança desiste; daí o moleque quer pão com queijo, a mãe pega o queijo, desiste; pão com paté, a pata pega, nova desistência...e o mundo continua a girar? pois é, num desses dias, estava na vez da manteiga de amendoim.

- Eu quero pão com pindakaas.
- Ah, você quer pão com manteiga de amendoim?
- É, "minduim".
- Prontinho: pão com pindakaas pro meu amor!!!

Pausa para olhar de espanto, com direito a boquinha aberta e tudo. Eu, já me preparando pra trilhonésima desistência, perguntei:

- Que foi, meu amor, perdeu a fome? agora só tem brócolis (às vezes a gente tem que apelar, né?rsrsrs).
- Mamãe, você sabe falar PINDAKAAS?????

quinta-feira, 15 de maio de 2008

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Verbo é um troço complicado!

- Victor quer dormir?
- Quero.
- Então vamos colocar o pijaminha.
- "Pemero" comer pão. Depois colocar pijaminha e dormir.
- Tá. Quer queijinho no pão?
- Quero!!!
- E leitinho?
- Leitinho eu já bebEI.
- Eu já bebI.
- Não, mamãe, eu já acabEI, eu já bebEI.


É, faz sentido :)

terça-feira, 13 de maio de 2008

Mistureba

- Victor, vem ajudar a mamãe a colocar as coisas na mesa pra comer pão.
- Paté, "quezinho", meu leitinho...hmmm...mamãe, você já pegou a messinha?
- Messinha????
- É, mamãe, pá cortar o pãozinho!


(mes=faca, em holandês)

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Ah, o Rio...

Talvez tenha sido a experiência na Bahia ou talvez tenha sido apenas o saudosismo inerente às pessoas que moram longe da cidade natal, mas o fato é que o Rio realmente continua lindo, como já se cantava nos versos da velha canção :)

Não vi assalto, não vi violência, não vi engarrafamento e nem ao menos vi ninguém com dengue. Será que eu deveria ter visto um oftalmologista ou um psiquiatra?

segunda-feira, 28 de abril de 2008

E no dia 25 de abril...

Daniel completou o primeiro ano de vida!!!!!!!!!!!!!!
Teve aniversário na creche e a mamãe falou que ele não poderia comer o bolo. Ainda bem que eu pedi pra tirar fotos, assim tenho a prova do crime :(




Esse foi o presente favorito, oma que deu.


domingo, 20 de abril de 2008

E as coisas boas?

Ok, ok, tô me achando um saco! como eu reclamo de tudo, né? vamos falar um pouco das coisas boas na Bahia. Aliás, vou mais mostrar do que falar :)









domingo, 6 de abril de 2008

Ilha de Boipeba

Eu não estou mais me aguentado! que coisa chata ficar reclamando, né? afinal essas férias também foram legais. Talvez o problema seja apenas a forma com a qual eu lido com os problemas. Deveria ter ignorado os insetos, os ralos entupidos, a imundície, o fedor da água etc.

A casa na vila dos pescadores, que minha amiga holandesa escolheu por ser bem colorida e "típica", também tinha todos os ralos e pias entupidas (!!!) e estava pra lá de suja, mas as crianças adoraram o quintalzinho pra brincar. Os mosquitos eram "experts"em entrar nos mosquiteiros que cobriam as camas, mas pelo menos a gente não tinha nenhum inseticida altamente tóxico e causador de câncer à mão. Viram como eu posso ver o lado positivo da coisa?:)

A praia perto da casa, no porto, era ruim. Mas a água era líquida...rsrsrs(estou adorando esse meu lado otimista!)

O gás acabou no segundo dia e tive que trocar o relógio do botijão que estava quebrado, mas pelo menos conseguimos uma loja que vendia. Levou um dia inteiro pra achar e tivemos que procurar em todas as lojas, mas pelo menos eu passei a conhecer as ruelas do vilarejo.

Pra acabar com toda a nossa alegria de estar num local perdido no tempo, Daniel ficou doente. Estava todo picado de mosquito e com febre de quase quarenta. pelo menos tinha um posto médico, que funcionava e tinha médico de 8h às 16 de segunda à quinta, e era bem perto da casa. Esse médico, muito atencioso e um gato por sinal, disse-me que a recomendação para as crianças da ilha era de que a febre jamais deveria passar de 37,5 pois não havia recurso para atender uma possível convulsão febril. Ele pediu um exame e não tinha laboratório na ilha, tinha que ir em alguma cidade pra fazer. A coisa boa foi que ele disse que NÃO daria antibiótico enquanto não soubesse se era realmente necessário. Esse ganhou uns 100 pontos de admiração minha, sem ironias.

Como sempre fui uma pessoa prática, tomei uma decisão imediatamente: iríamos pro Rio o mais rápido possível. Telefonei pra pousada que ficaríamos antes da última etapa da viagem e pedi para que nos buscassem do outro lado do rio (Morro de SP e Ilha de Boipeba se separam por um rio); fui procurar uns pescadores e arrumei um barco. Arrumamos as malas em tempo record e fomos. Barquinho minúsculo, noite fechada, mas deu tudo certo (bem, no último minuto antes de embarcar, quando não havia mais percadores além do "nosso", a travessia aumentou de valor). Dormimos, finalmente, num lugar limpo, com ar-condicionado e sem mosquitos. E foi mais barato que os outros lugares, acreditam?! ah, se as férias tivessem sido todas nessa pousada!

No dia seguinte consegui lugar num táxi aéreo e, no aeroporto, eu consegui adiantar a viagem pra aquele dia mesmo.

Chegamos ao Rio à noite e já me senti aliviada. Daniel também se sentiu assim e já melhorou antes mesmo de ter que ir ao médico :)

terça-feira, 1 de abril de 2008

Morro de São Paulo

Claro que o taxista, com o qual eu já havia combinado um determinado valor de nos levar até as barcas pro Morro de São Paulo, aumentou o valor, previamente combinado, quando viu que tinha estrangeiro no grupo. Eles tentam te roubar assim: na lata. Para guardar as malas até a barca chegar, no pátio mesmo, nem armário tinha, custava 5 reais. Mas claro que quando notaram os estrangeiros, o valor passou a ser vinte....grrrrrrrrrrr
O catamarã, que era o melhor que se tinha, era pior que a barca de Paquetá. Quente, desconfortável e feia.
O "translado gratuito até a pousada" não incluía as bagagens. Agora me digam se não é ÓBVIO que as pessoas que vão ficar hospedadas uma semana num local VÃO LEVAR BAGAGEM. Essa desculpa de "não saber que tinha bagagem e por isso não avisaram" não cola!
A pousada não era uma brastemp, mas a sujeira já estava fazendo parte das férias, quase como um bicho de estimação (e às vezes tinha bicho mesmo!). E é claro também que o chalé com cozinha e acomodação para SEIS adutlos, não cabia todo mundo. E éramos apenas quatro adultos. As duas camas da sala eram mais ou menos a metade do tamanho de uma cama de solteiro, em largura. Tivemos que alugar outro quarto e o valor dobrou mais uma vez. A água que saía das torneiras e chuveiro também fedia e era amarelada, como em Salvador. Os ralos também estavam entupidos. Gente, na Bahia só tem ralo entupido???
Pelo menos a dona e os funcionários eram gente boa, a comida era razoável e a praia bonita e calma.
Todos sempre me falaram sobre as belezas do Morro. Concordo que é um local bonito. E só. Várias praias em cidades próximas ao Rio são muito mais bonitas e, realmente, não achei nada assim tão espetacular. Seguindo o padrão que tinha notado anteriormente, tudo era caro e de péssima qualidade, principalmente as frutas e legumes.
Pelo menos ninguém ficou seriamente doente. Mas meu marido também teve diarréia, assim como todos nós tivemos na primeira etapa da viagem.
Os dias passaram relativamente bem e seguimos pra terceira etapa, com excessão de Bert, que voltou pra casa. E ele escapou da barca. Lá tem táxi aéreo e deixo aqui a dica :)

quarta-feira, 26 de março de 2008

Indo à Bahia - primeira etapa das férias

A ida já começou sob a forma de uma grande aventura. Verdadeiro "programa de índio". Viajar com 3 crianças pequenas e trocentos quilos de bagagem não foi tão fácil quanto pensamos que seria :(
Mas tudo bem, aterrissamos com vida - mesmo que precária- em Salvador. A excitação inicial começou a se dissipar quando descobri que custava nada menos de 180 reais para ir até o apartamento onde ficaríamos, há cerca de 40 km do aeroporto. Chegando lá, à noite, não havia comida (isso era óbvio, mas também não havia onde comprar; acabei indo de carona de em uma moto pra tentar arrumar um pãozinho pras crianças), não havia água potável, não havia toalhas ou lençóis, não havia chuveiro quente. No segundo dia pegamos uma van de volta ao aeroporto e alugamos um carro. O valor do carro para 12 dias seria o equivalente a pegar um táxi 3 vezes para Salvador, só ida. Isso valeu :)
E não só táxi é caro na capital baiana e adjacências; tudo está pela hora da morte, tudo!E a qualidade do que você recebe em troca é pra lá de duvidosa...

O apartameto onde ficamos, e no qual o dono garantiu que nos hospedaríamos melhor do que num hotel 5 estrelas, foi uma tremenda furada. E, no fim, nós deveríamos nos contentar com o apartamento "xumbrega", pois se estava ótimo para políticos de Brasília, estava mais que bom para o "bando de animais" que éramos. E não poderíamos esperar um hotel 5 estrelas para seres tão remelentos e babentos como nós. E com crianças atentadas, ainda por cima! Foi mais ou menos o que o proprietário nos falou pelo telefone. O motivo? a porta do box quebrou em cima da minha mãe, por não estar em boas condições de uso e segurança, como todo o resto do apartamento, e o cara queria que consertássemos (com o orçamento que ele fez, claro). Isso tudo com direito a xingamentos e ameaças de despejo com ajuda policial. E o cara se dizia advogado. Todo educado ao telefone ANTES do pagamento do aluguel. E um verdadeiro TROGLODITA após o pagamento ANTECIPADO. Aliás, as camareiras do condomínio falaram que esse era o golpe dele: pagamento antecipado, antes de entrar no apartamento, daí não cabia devolução. Caso os hóspedes não estivessem satisfeitos, ba-báu! Pelo menos a praia era boa, o que meio que compensou a sujeira, a ferrugem, o box quebrado, a porta que não abria, a falta de toalhas e lençóis, a água fedorenta, a máquina de lavar vazando etc.

Mas o que esperar de um advogado que acha que os políticos de Brasília são a mais perfeita nata da sociedade brasileira, verdadeiros seres superiores a todos os demais humanos viventes no planeta?

Como pontos positivos posso destacar as praias belíssimas, o projeto TAMAR, UM restaurante bom, a simpatia dos trabalhadores do condomínio e de alguns outros hóspedes, os meninos se divertindo na piscina e o sol :)

A lista de pontos negativos é um pouco mais longa: a tal apartamento meia-bomba, a água fedorenta das torneiras, a lentidão das pessoas pra tudo, o preço de tudo, a sujeira da cidade, os mendigos que te cercam em todo canto, os vendedores pra lá de chatos e insistentes, as pessoas que os restaurantes contratam para te puxarem pelo braço para entrar e comer, o péssimo atendimento dos garçons, as inúmeras tentativas de algumas pessoas de tirarem alguma "vantagem", assim que notavam que havia estrangeiros no grupo etc etc etc etc.

Ainda por cima TODOS ficamos doentes. Mas nessas condições, era meio óbvio que isso aconteceria. O filhinho da minha amiga, de 2 anos, teve que ser internado um dia inclusive.

Balanço final: DETESTEI Salvador e adjacências e tive a certeza de ter jogado dinheiro fora. A capital baiana está completamente fora de cogitação para nossa morada no Brasil.

E os baianos que me desculpem, mas assino embaixo e dou fé.
Adriana

terça-feira, 25 de março de 2008

Home, sweet home

Depois de quase 6 semanas no Brasil, estamos de volta à Holanda. Não foram exatamente as férias que estávamos esperando.

Assim que me recuperar do cansaso, conto alguns episódios dessa singular aventura.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Feliz aniversário, Thamy!


Ontem a minha filha linda fez 21 anos!


Parabéns, Peré!!!!


Bee movie

Ontem deixamos o papai dormindo com Daniel e fomos ao cinema, eu e Victor, assistir "Bee movie". Victor adorou!

Sentamos e ele foi logo oferencedo pipoca pra gatinha que estava sentada atrás:

- Quer "picoca"?

Ela não entendeu, mas como o gentil menino estava com uma pipoca na mão estendida, decidiu pegar.

Começou o filme e ele ficou hipnotizado, mas sem esquecer de ir colocando as "picocas"na boquinha. Também bebeu suquinho e comeu as balinhas. A menina pediu uma balinha, mas balinha ele não deu. Ofereceu outra pipoca...rsrsrsr

- Mamãe! olha as "belinhas"! as "belinhas"voando!!!! bzzzzzzzz

Estou criando um mini-cinéfilo :)

sábado, 2 de fevereiro de 2008

Dia de futebol


Hoje o tempo amanheceu ruim, teve até "neve molhada" :(



Daí ficamos em casa jogando futebol na sala. Bem...é quase futebol...rsrsrs

video

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

A fama vem rápido

Victor foi reconhecido por funcionárias da biblioteca, quando estava numa visita com a creche. Uma funcionária veio mostrar meu filho à amiga:

- Esse é o menino lindo que eu te contei que estava na peça do ratinho.


Meu filho já é famoso e é galã :)

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Ator nato

Ontem foi dia de teatro infantil na biblioteca pública. A peça era sobre um ratinho que não tinha casa pra morar e era muito infeliz por isso. O roedor resolve, então, pedir abrigo a outros bichos. Quando chega a vez do sapo, Victor, que até então estava em "transe"no meu colo, aponta e grita:

- Mamãe, olha o sapo do pé sujo!
O sapo num lava pé; num lava que num qué; mola lagoa....lálá.. que chulé! arg!

A gringalhada não entendeu nada, era só um menininho "gringo" falando coisas sem sentido.

Bem, como todo sapo que se preza, aquele também precisava de beijos. E formou-se a fila de algumas crianças menos envergonhadas para sanar essa necessidade anfíbia que urgia. Victor estava lá e resolveu ajudar MESMO. Resolveu ficar no palco.

O ator, sem saber como agir (assim como eu), foi legal e colocou o intruso pra tocar a música de fundo com ele. Só que teve um momento que a música tinha que parar e isso estava difícil de acontecer...rsrs
Quando ele foi convencido a parar a melodia, em vez de voltar pra mamãe, ele achou melhor conversar com o ratinho pra ver se ajudava na procura da casa, afinal o bichinho estava triste.

No fim, essa envergonhada mãe, teve que arrancar o rebento da luz dos holofotes que, aos gritos, voltou pro lugar.
Mas claro que ele foi o mais animado a dançar a música final, imitando o sapo, e foi pra fila de beijos na saída. O "sapo""falou que estava agradecido por ele ter ajudado e o "ator-mirim"ainda saiu de peitinho estufado, todo orgulhoso!

Em casa, foi logo contando a ventura para o pai:

- Victor deu beijim no sapo, no ratinho, tocou xilofone e dançou! muito legal, papai!!!

Ai, ai, a globo tá perdendo!

sábado, 19 de janeiro de 2008

Um dia ruim

Daniel amanheceu doentinho. Ontem, na creche, já estava se sentindo mal e hoje amanheceu caidinho e não pára nada no estômago.



Pôxa, crianças deveriam ser proibidas de ficar doente, né? :(

Planejando as férias

- Victor vai no Basil cumê rois cum fejão, í na páia e na casa da tia.


Precisa de tradução? hahahahaha

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

E Victor fez 3 anos!

Nossa, parece que foi ontem que ele nasceu!

Hmmm...todo mundo fala isso, né? que falta de imaginação minha....rsrsrs

E ele teve bolinho em casa e festinha na creche. Acostumou a ganhar presentes e hoje de manhã, indo pra creche, falou:

- ôba! Victor vai pra creche ganhar mais presentes!!!!

E quem convence o moleque de que acabou a época de ganhar presentes???

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Traduções, by Victor

- Mama, ik wil ijsje!
- Mamãe não entende holandês, tem que falar português. O que você quer?
- Português: ik wil ijsje! begrijpe je dat?

Ah, tá...agora ficou mais fácil entender holandês. Por que ninguém me deu esse toque antes???



(Ik wil ijsje = eu quero sorvetinho; begrijp je dat? = você entendeu isso?)

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

O exemplo é tudo

Recebi de um amigo um DVD do Dr. Karp que ensina a lidar com algumas situações do quotidiano infantil. Assisti só o comecinho, por pura falta de tempo de ver o resto. Uma coisa que me chamou a atenção foi ele ter dito que para se fazer entender pela criança, devemos usar sua prórpia liguagem, tanto verbal quanto corporal. Resolvi seguir o "conselho"e vejam no que deu:

- Mamãe, Victor que balinhas.
- Mamãe vai dar, mas só depois da janta.
- Victor quer BALINHAS! BALINHAAAAAS!!!!BUÁÁÁÁÁÁÁ!!! BALINHAAAAAS!!!
- Depois da JANTA! JANTAAAAA! JANTAAAAA!!!! BUÁÁÁÁÁÁ!!!

(Pausa para olhar estarrecido de surpresa infantil)

- Mamãe, malcriação é feio!!! hmf!
- Então vamos jantar?
- Sim. E quem comer tudo ganha balinha depois, né, mamãe?
- É.

Parece que funcionou :)

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Boêmios


Já tinha acontecido pouco antes do natal, mas eu estava sem a máquina para poder registrar o ocorrido.
Daniel já dormia quando Victor foi pra cama e fez questão de levar os presentes que haviam recebido da Daiana, uma amiga nossa e mãe da Nina, uma florzinha. Até achei que Victor estivesse com ciúmes e queria, além do próprio presente, o brinquedo do irmão também. Como Daniel ainda é novinho e já estava dormindo, não vi problemas em deixar o moleque dividir a cama com uma caixa de cartas e uma chave musical.
Mãe é um bicho meio lerdo e extremamente vulnerável à artimanhas infantis, não é?
Fui dar minha saída para sala por alguns minutos, uma vez que estou tentando fazer Victor se acostumar a dormir sozinho (e ele está conseguindo!) e escutei um barulho vindo de dentro do quarto logo depois. A cena que vi foi a seguinte: Victor, ao lado do irmão e recostado no meu travesseiro, contando as cartas com a caixa apoiada nos joelhinhos flexionados e Daniel chacoalhando as chaves barulhentas. Os dois riam e pareciam debochar da pobre e cansada mãe!
Ontem aconteceu a mesma coisa. Victor acordou o irmão e quando voltei dos 3 minutinhos da sala para ter certeza de que dormiam, estava a maior festa! eles rolavam e gargalhavam no meio das cobertas bagunçadas quando deveriam estar dormindo como anjinhos.
Imagina quando forem adolescentes? ai, tô ferrada!:(

Que idioma você fala com seu(s) filho(s)?