sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Falando difícil

         Aqui em casa a mesada funciona de modo diferente. Ganha dinheiro quem cumpre as obrigações. E eles levam a coisa muito à sério mesmo! Por exemplo, acordar para ir para a escola sem resmungar e se arrumar sem enrolação vale 1 real; caso se chegue atrasado na escola por algum motivo desses, o real daquele dia é perdido.

      Daí que outro dia estávamos já correndo contra o tempo e bendito do elevador não chegava. Até nos darmos conta de que o treco estava quebrado (para variar) e descer cinco andares de escadas com mochilas e sono, lá se foram uns 5 minutos. E entre afobação e pulinhos apressados nos degraus, Victor vai me explicando:

- Olha mamãe, mesmo se a gente chegar atrasado hoje, vamos ganhar um real, não é? afinal não foi nossa culpa o elevador ter quebrado: isso foi uma ADVERSIDADE.

Posso com isso?!


---------xxx--------------xxx-----------------xxx----------

       Semana passada fomos novamente visitar Petrópolis porque da outra vez o Museu Imperial estava em greve. Os meninos, especialmente Victor, estavam empolgados para conhecer a família real das aulas de história. Nossa, como se divertiram! A coroa foi a coisa favorita do dia; os móveis suntuosos arrancaram expressões de surpresa e a feiura dos imperadores também foi um dos temas para discussão. Ficaram chocados com a escravidão e com a maldade dos europeus da época. Divertiram-se fazendo as contas das idades que as pessoas tinham quando morreram. E aí calcularam que Dona Maria, a louca, havia partido dessa para melhor aos 39 anos de idade. Ficaram perguntando, incansavelmente (quem é mãe me entende...rs), sobre a causa da morte de Dona Maria tão nova e é claro que eu não sabia. Na segunda-feira, voltando no carro da escola, eles disseram ter desvendado o grande mistério.
 
- Mamãe, a gente já sabe como morreu D. Maria louca! (Victor)
- É? e do que foi?
- Ela subiu numa pedra e pulou. (Victor)
- Sério??? e por que ela fez isso, gente???
- Porque ela era louca e achava que podia voar, ué. (Daniel)
- Nossa, então era louca mesmo porque todo mundo sabe que quem voa é passarinho, né?
- Sim, ela deveria ser a monarca mas nunca GOVERNARA, pois era louca. (Victor)


E eu achando que teriam dificuldade no português. Quantas crianças, na idade deles, usam essas palavras?

6 comentários:

Nadja disse...

Incríveis. Uma vez eu vi minhas kids da pre escola (elas tinham 4 anos) e prometi que voltaria no dia seguinte para visita-los.
E no dia seguinte voltei, uma das meninas de 4 anos me disse ao me abraçar "tia nadja, você veio ASSIM COMO você prometeu"
Quase morri hahahaha

Débora Dantas disse...

Coisas de bilíngues. 😉

Tulipas disse...

é verdade!

Beatriz disse...

Oi Adriana, tenho mta admiraçao por vc! Eu tive um pouco de problemas com meu filho pq ele chorou e me perguntou pq eu nao falava italiano com ele, visto q com todo mundo eu falo. Eu tentei explicar q com a vovò, o vovo os tios, os primos no Brasil eu falava portugues e ele qdo vai brinca com os primos e amigos e se comunica em portugues. Mas ele nao queria saber. Ai achei uma soluçao. Comecei a falar com meu marido ( q è italiano) em portugues qdo estamos os 3 juntos. Sabe que deu certo! Ate o vocabulario do meu marido esta melhorando rsrsrs Depois queria falar mais sobre isso com vc, quem sabe a gente se encontra no skype um dia desses. Beijos pra vcs

beatriz disse...

*brincar

Adriana disse...

Oi, Beatriz

Pois é...temos que tentar tudo! se deu certo...só continuar :)

bjs

Que idioma você fala com seu(s) filho(s)?